Trabalha em casa? 30 dicas para se manter produtivo e mentalmente são!

Homem a trabalhar em casa

“Adora a vida? Então não perca tempo, porque a vida é feita disso mesmo!”
- Benjamin Franklin

Quem tem o prazer de trabalhar em casa – ou porque trabalha por conta própria, em regime de freelancer ou porque acordou isso mesmo com a entidade empregadora – sabe perfeitamente o que significa procrastinação, sem falar no chamamento do sofá! Claro que qualquer um de nós sabe apreciar uma boa sesta, mas para quem trabalha em casa, uma sesta significa uma pausa e não uma nova “forma” de estar no trabalho! Por outro lado, também é verdade que quem trabalha em casa acaba, invariavelmente, por desfocar a fronteira entre a vida profissional e pessoal, sendo que uma ou outra pode acabar por ser prejudicada. Se trabalha em casa, saiba como manter os níveis de produtividade, sem perder a cabeça!

  1. Definir os seus espaços – separar o trabalho do lar. Tenha uma divisão exclusivamente para trabalhar, ou seja, não trabalhe em qualquer canto da casa ou no sítio onde deixou o computador ontem à noite. Se puder ter uma divisão inteiramente dedicada ao seu escritório, tanto melhor; mas se isso não é possível (e na realidade não precisa de um espaço muito grande), crie um posto de trabalho num canto da cozinha ou da sala de estar. Assim, quando lá chegar todos os dias saberá, de forma consciente, o que tem de fazer: ir trabalhar. É uma maneira eficaz da sua mente distinguir entre o modo “estou em casa” e o “estou no trabalho”.
  2. Crie um horário e mantenha-o. Descubra quais as horas mais produtivas para si, tendo em conta o seu estilo de vida e o quotidiano da sua família, e de seguida, estabeleça um horário. Cumpra-o. Sempre.
  3. Não fique de pijama. Nunca foi trabalhar de pijama, porque é que havia de começar agora? Tome banho, faça a barba, lave o cabelo, vista-se e tome o pequeno-almoço. Depois faça uma lista daquilo que tem para fazer nesse dia e mãos à obra!
  4. Feche a porta. Uma vez que está em casa, é muito fácil manter a porta do seu escritório aberta. Não o faça. Se essa porta estiver aberta, a ideia de que não precisa de trabalhar hoje se não lhe apetecer, vai estar sempre presente. Por outro lado, a sua família pensará que está disponível e as interrupções podem suceder-se.
  5. Mantenha a sua secretária organizada. Um posto de trabalho ordenado – seja ele onde for – é meio caminho andado para um dia mais produtivo.
  6. Desligue o telefone quando precisar de trabalhar sem qualquer distracção. E quem diz telefone, diz televisão, rádio, MP3, telemóvel, Messenger e notificação de email também. Aliás, se possível, desligue a Internet. Nunca ouviu dizer que o silêncio é de ouro?
  7. Não pare de trabalhar, mesmo que esteja a ser um dia particularmente difícil. Como em qualquer trabalho, vão haver dias menos produtivos, dias sem inspiração ou ideias brilhantes e, claro, como está em casa, a vontade imediata vai ser desligar o computador, ir ver televisão ou passear! Qualquer coisa menos trabalhar! Por mais difícil que seja, treine-se para que nesses momentos, consiga sempre fazer alguma coisa, nem que seja uma tarefa menos importante como responder a emails ou organizar a sua secretária. É essencial fazer um esforço para voltar a concentrar-se… se não o fizer, quando der por ela qualquer contratempo será uma boa desculpa para deixar de trabalhar, para deixar para amanhã e, quando der por ela, está a fazer cada vez menos.
  8. Elabore 3 listas de 3. Confuso? Passamos a explicar: a primeira lista deve conter 3 coisas que precisa de concluir hoje. A segunda lista deve conter 3 coisas que gostaria de concluir hoje, mas que não são prioritárias. A terceira e última lista deve conter 3 coisas que terão de ser feitas eventualmente. Assim, terminada a primeira lista, em vez de fazer gazeta durante o resto do dia, terá outras tarefas – mais light – para onde se virar, sendo que será muito mais fácil fazer render o dia de trabalho.
  9. Comece bem o dia. Tome um bom pequeno-almoço, dê uma caminhada, passe algum tempo sozinho, relaxe, medite, reze… faça o que tiver de fazer para assegurar que o seu estado de espírito não seja “ahhh, tenho de ir de trabalhar, que horror”!
  10. Uma boa cadeira. Fundamental para qualquer posto de trabalho é uma boa cadeira, um lugar onde possa estar confortavelmente sentado, podendo concentrar-se plenamente no trabalho, sem dores de costas! Pode ser um investimento inicial avultado mas compensado a longo prazo!
  11. Mantenha um bloco de notas e um lápis sempre consigo. Assim será mais fácil registar todas as suas ideias, opiniões ou conclusões relativamente ao trabalho que tem actualmente em mãos no preciso instante em que surgirem. Depois, e para que as suas inspirações não caem em esquecimento, afixe essas folhas num quadro magnético ou de cortiça junto do seu local de trabalho. Sabia que grande parte do excelente trabalho que fazemos advém de pequenos momentos de inspiração?
  12. Faça pausas. Trabalhar em casa não significa que tem de se fechar no seu escritório de manhã à noite. Depois de cada hora de trabalho, convém fazer uma pausa de 15 a 30 minutos. É o tempo necessário para o seu cérebro processar e reflectir sobre o que acabou de fazer, para depois voltar ao mesmo com outros olhos, com outra perspectiva. Estas pausas são essenciais para melhorar, em muito, a qualidade do seu trabalho em geral.
  13. Não volte ao trabalho depois de terminado o seu dia. Cumpriu o seu horário, riscou das suas listas de afazeres várias coisas e já desligou o computador… entretanto surge uma ideia fantástica para aquela campanha ou para o seu próximo artigo. O que fazer? Não volte a ligar o PC, pegue antes no seu bloco de notas e anote tudo aquilo que lhe veio à cabeça. Afixe ao seu quadro e dê agora atenção à sua vida pessoal.
  14. Marcar reuniões. Trabalhar em casa não significa que nunca mais terá de sair do conforto do seu lar! Haverá sempre reuniões, entrevistas e outras coisas para agendar: tente fazer tudo isso fora do horário que já estabeleceu para trabalhar em casa. Ou seja, se as suas horas mais produtivas são as da manhã, saia de tarde ou vice-versa.
  15. Beba água. Se ainda não conseguiu incutir o hábito de ingerir um litro e meio de água por dia, está na altura de o fazer! Se tiver sempre água no seu posto de trabalho, depressa se vai habituar e, como sabemos, a água é nossa amiga – mantenha-se hidratado para se manter alerta!
  16. Tenha cuidado com a escolha musical. E quem diz música, diz a rádio ou a televisão – todas elas têm a capacidade de influenciar (positivamente, mas também negativamente) o seu estado de espírito. Enquanto algumas pessoas necessitam de ter a televisão ligada para se concentrarem a 100%, outras só podem trabalhar em silêncio. Certifique-se que o seu soundtrack profissional é adequado e que não o esteja a prejudicar sem você se aperceber.
  17. Não se distraia com pequenas coisas. Isto quer dizer que não deve ir “muito rapidamente” ver os emails, nem ligar a televisão só para ver se há alguma notícia importante, nem pôr a máquina da roupa a lavar. Porquê? Bem, como não tem de ir para lado nenhum o factor distracção pode deixar de ser relevante e quando der por ela estará em pijama às duas da tarde e a morrer de dores de cabeça porque esqueceu-se de almoçar. E o trabalho? Nem vê-lo.
  18. Saiba quando parar. Não trabalhe até altas horas da noite. Siga o horário que já estabeleceu e quando chegar a hora de “sair”, desligue-se do trabalho para se poder dedicar a si e à sua família. Claro que “uma vez não são vezes”! O essencial é não deixar que a esfera profissional comande a sua vida por completo.
  19. Não trabalhe 8 horas por dia. Encurtar as horas de trabalho semanais em detrimento de uma melhor qualidade de vida e, consequentemente, de trabalho, está na moda. Sugerimos trabalhar em blocos de uma hora cada, seguido de um intervalo de 20 minutos. Está provado que se fizer mais do que isso, a sua capacidade de atenção começa a divagar e você próprio torna-se irrequieto – o resultado é uma diminuição dos níveis de produtividade e de qualidade.
  20. Estabeleça dias certos para determinado tipo de trabalho. Ao organizar a sua carga de trabalho por dias, será mais fácil aliviar a maioria das suas preocupações e afazeres profissionais. Por exemplo, pode determinar que a tarde de sexta-feira é para esvaziar o seu inbox e responder a todos os seus emails e que a manhã de quarta-feira será reservada à contabilidade. Para além de ser um tipo de jogo motivacional (conseguir fazer tudo naquele espaço de tempo), uma vez feito não tem de voltar a pensar no assunto até à semana seguinte. É também uma excelente forma de evitar a acumulação de certos assuntos.
  21. Informe a família. Se trabalhar em casa em momentos do dia em que também estarão presentes outros elementos da família, é importante que todos saibam os horários em que está a trabalhar e durante os quais não pode ser incomodado, nem para ler uma história à pequenada, nem para ir levar o lixo.
  22. Invista nuns auscultadores silenciosos. São excelentes para abafar todo o tipo de ruído desconcertante: obras no andar de cima, o bebé da sua vizinha ou até os seus próprios filhos!
  23. Esteja a par da sua contabilidade. Estará menos disposto a ver só um bocadinho de televisão ou ir tomar um café rápido com a sua vizinha quando perceber que perder tempo é perder dinheiro. Se precisar de um empurrão extra, afixe no seu quadro uma folha de papel com um lembrete “trabalho por fazer = dinheiro que não entra”!
  24. Almoce bem. Claro que isto não quer dizer que se sente à mesa a saborear uma bela feijoada, acompanhada de um bom vinho e uma sobremesa de comer e chorar para mais. O mais certo é que, ou não se levanta da mesa ou levanta-se e vai direitinho para o sofá! Opte por almoços saudáveis e repletos da energia que precisa para enfrentar o resto do dia.
  25. Registe os seus tempos. Existe um programa informático muito simples e pouco intrusivo (http://mg.pov.lt/gtimelog) que lhe permite registar cada tarefa concluída. No final do dia ou da semana é possível obter um resumo de como empregou o seu tempo e em quê.
  26. Estabeleça um horário online. Sabemos que as ferramentas de comunicação instantânea como o Messenger ou o Twitter são viciantes e um verdadeiro “aspirador” do seu tempo. Por isso mesmo, estabeleça um horário fixo para se dedicar aos mesmos – pode ser uma hora no final do dia ou meia-hora de manhã para pôr a conversa em dia – e ligue-os apenas nesses momentos.
  27. Não se torne um workaholic. No conforto da sua casa, com tudo o que precisa à sua disposição, é muito fácil entregar-se por completo ao trabalho, esquecendo o mundo que gira lá fora (e até mesmo aquele que gira dentro da sua casa!). A vida não é só trabalho.
  28. Não se esqueça das pessoas. O isolamento físico (o facto de não estar num escritório cheio de gente) pode levar ao isolamento total. Não deixe que isso aconteça! Quando as pessoas precisarem de si, dê-lhes a devida atenção. Responda a todos os emails, devolva todas as chamadas, marque a próxima reunião num café ou num restaurante. Não se faça refém da sua própria casa!
  29. Diga obrigado. Não descure aquelas pessoas que permitiram que você passasse a trabalhar em casa, ter uma vida mais tranquila e planeada exclusivamente por si… sim aquelas que despenderam o seu tempo e energia para o ajudar a chegar onde chegou. Certifique-se que essas pessoas saibam que você lhes está eternamente agradecido.
  30. Seja grato. Sim, seja grato todos os dias só pelo simples facto de ter o privilégio de trabalhar a partir de casa e não confinado a um escritório minúsculo sem janela, almoçando na cantina da empresa dia após dia! Este reconhecimento é motivação suficiente para ajudá-lo a fazer mais e melhor… permitindo que possa continuar a trabalhar em casa!
Avaliação: