Como (sobre)viver a quadra natalícia quando se sente sozinho

Natal com amigos

Apesar das cores e da alegria que caracterizam a quadra natalícia, é também uma época triste e difícil para muitas pessoas, devido a muitos motivos. Não é por acaso que as tendências depressivas disparam em flecha na altura do Natal, principalmente para quem está ou se sente sozinho. Se as festividades se apresentam cinzentas em vez de verde e vermelho, se a solidão é algo com que luta nesta altura do ano, contemple as próximas sugestões e tenha umas festas realmente felizes.

Procure familiares e amigos. Quando nos sentimos sós, o maior conforto pode muito bem ser a presença daqueles que nos são mais queridos. Se possível, procure a sua companhia e desfrute de algum tempo de qualidade junto da família e dos amigos. Fale abertamente daquilo que sente… não é fácil admitir a solidão, mas só o facto de falar sobre isso já pode ajudar e mais do que imagina. Se não tem ninguém com quem possa falar, procure uma voz amiga através das várias linhas telefónicas de apoio existentes ou em fóruns online. Vai sentir-se muito melhor depois de o fazer.

Perdoe. Por vezes, aquilo que nos está a impedir de estabelecer uma ligação com a família ou os amigos são zangas ou problemas antigos. Não conseguimos sarar essa ferida porque somos orgulhosos e não queremos dar o primeiro passo e/ou temos medo que a outra pessoa nos rejeite e não aceite o nosso gesto de boa vontade. Ganhe coragem, ponha o orgulho de lado, trepe a parede do medo e fale com essa pessoa. Peça ou conceda perdão. Afinal, é Natal.

Conheça pessoas novas. Aquilo que nos impede de estabelecer as tão importantes relações humanas são, não raras vezes, as paredes que erguemos entre nós e aquelas pessoas que não conhecemos intimamente. Podem ser os colegas de trabalho, de faculdade, os vizinhos ou alguns conhecidos que até podem vir a ser bons amigos… se não se fechar do mundo. Abra-se um pouco, seja amigável, comunique. Claro que nem sempre vai dar certo, mas se nunca experimentar nunca saberá.

Voluntariado. Não há nada melhor para recordar e sentir o verdadeiro espírito natalício do que fazer voluntariado. Ajudar quem tem menos do que nós e quem mais precisa, faz-nos perceber a sorte que temos. Para além disso, ser voluntário faz-nos sentir bem connosco próprios… aproveite a quadra para dedicar-se a alguma causa em especial e dê um pouco de si aos outros. Vai ser, certamente, uma experiência que vai querer repetir.

Exercício físico. Aqui no Estado Zen falamos muito sobre o exercício físico por dois motivos: primeiro, porque é muito importante para assegurar uma vida saudável e tranquila; e segundo, porque realmente funciona. Praticar qualquer tipo de exercício físico é uma excelente forma de elevar o seu estado de espírito – não precisa de ir para o ginásio, nem de fazer jogging se não quiser, pode simplesmente dar uma caminhada, jogar basquetebol ou dedicar-se ao pilates. Quando se sentir em baixo, mexa-se!

Mime-se. Faça de Pai Natal consigo próprio… e ofereça-se uma prenda relaxante. Marque uma massagem, um dia num spa ou, se preferir algo mais caseiro, um banho de espuma com música, velas e acompanhado de uma chávena de chã ou um copo de vinho. Faça o que fizer, mime-se e desfrute do seu momento tranquilo.

Entre no espírito natalício. Pode parecer contraditório, mas se agir de forma alegre e festiva, o mais certo é que vá sentir exactamente isso. Por mais que não lhe apeteça, entre no espírito natalício: decore a casa, cante músicas de Natal, faça doces da época… celebre de qualquer maneira! Vai ser difícil não deixar-se contagiar por toda esta boa disposição.

Dê. Muito semelhante ao voluntariado, diz-se que é muito mais gratificante dar do que receber. Procure uma associação ou projeto com o qual se identifique e dê: dinheiro, prendas para crianças órfãs, alimentos para famílias carenciadas… É por uma boa causa e vai sentir-se nas nuvens depois de o fazer.

Evite o álcool em excesso. Nesta altura do ano, são muitas as pessoas que se “entregam” ao álcool. Inicialmente pode parecer um escape, uma forma de fugir ou de sobreviver à quadra festiva, mas pode piorar o estado depressivo de quem já não está bem. Beba com moderação.

Mantenha a simplicidade. Apesar de ser uma quadra festiva, muitas vezes a época natalícia está recheada de atividades a mais que, ao acumularem-se com os nossos afazeres habituais, podem contribuir para algum stress natalício. Para evitar toda essa ansiedade desnecessária, procure simplificar o Natal, reduzindo em vez de aumentando a sua lista de afazeres. Estará menos cansado e irritado, mais feliz. E que tal manter esse estilo de vida simplificado a partir do ano novo também?

Passe tempo com os amigos solteiros. Principalmente se também é solteiro. Todos sabemos o quão complicado é passar as festas na companhia de amigos e parentes casados, principalmente porque esta é uma quadra muito familiar e essas pessoas provavelmente vão ter as atenções voltadas para a sua própria família. Não deve ressentir-se, nem ignorar quem tem família ou parceiros, mas pode aproveitar para passar mais tempo com os amigos solteiros – apoiam-se mutuamente durante o Natal e, claro, divirtam-se!

Procure e persiga a sua paixão. Enquanto muitas famílias trabalham menos durante a quadra natalícia, experimente fazer o contrário: trabalhe mais. Mas não trabalhe apenas por trabalhar – dedique-se a algo que realmente adora. Pode ser o seu atual emprego ou algum projeto que tem em part-time. Não tem nada deste género ao qual se possa entregar de corpo e alma? Então reflita, procure, experimente… todo o processo faz parte da diversão e assim, deixa de pensar tanto na depressão de Natal.

Organize uma festa. Não fique em casa à espera de ser convidado – organize a sua própria festa de Natal! Elabore um convívio simples, peça a cada convidado para trazer a sua receita preferida, ponha música de Natal a tocar, conversem e desfrutem muito!

Concentre-se naquilo que lhe traz felicidade. Deixamos a dica mais importante para o fim: em vez de se focar naquilo que não tem e nas coisas que lhe trazem tristeza, concentre-se naquilo que adora. O que lhe traz felicidade? Ao concentrar-se nisso, essa será a sua realidade. Bom Natal.

Avaliação: 
Ocasiões especiais: