Alimentação minimalista: coma menos, sinta-se mais leve

Somos aquilo que comemos, por isso, se comemos muito sentimo-nos naturalmente mais pesados. Para se sentir mais leve – entre muitos outros benefícios físicos, psicológicos e emocionais – há que comer menos. A alimentação minimalista é simples, eficaz e fácil de pôr em prática…o seu bem-estar agradece.

O que é a alimentação minimalista?

Os índices de obesidade nunca estiveram tão altos em todo o mundo, afetando pessoas de ambos os sexos, de todas as idades e quadrantes sociais. Uma epidemia fortemente influenciada por estilos de vida à velocidade da luz, onde o fast food, o prazer culinário instantâneo e o consumo de alimentos pouco inteligente e altamente emocional ganham destaque. O resultado são corpos e mentes cansadas, letárgicas e completamente fora de forma. A alimentação minimalista contraria tudo isto, a favor de um corpo e mente saudável que, para além de privilegiar a qualidade dos alimentos (de preferência produtos locais, biológicos, não processados), privilegia essencialmente a quantidade, porque os nossos corpos requerem menos do que imaginamos, para nos sentirmos fortes, enérgicos e mais leves… No que toca à alimentação minimalista, menos é, sem dúvida, mais!

9 dicas para começar a comer menos hoje

  1. Quando se servir pela primeira vez, comece por uma porção pequena – não encha logo o prato! Já o velho ditado diz: “os olhos comem mais do que a boca”…
  2. Coma devagar e esteja verdadeiramente presente no momento da refeição que pode ser de convívio (se estiver com outras pessoas) ou de reflexão/relaxamento (se estiver sozinho). Uma refeição deve ser degustada com tempo e não engolida em dois tempos!
  3. Faça uma pausa entre cada garfada e faça questão de saborear bem aquilo que está a comer. Aprenda a mastigar devagar, aumentando assim o prazer de estar sentado em frente a uma boa refeição.
  4. Pare de comer antes de se sentir completamente cheio e aguarde alguns minutos. O cérebro demora algum tempo a enviar o sinal de que estamos satisfeitos e muitas vezes comemos de mais à conta disso mesmo. Para evitar aquela sensação de que vai “arrebentar”, mais vale prevenir!
  5. Acompanhe as refeições sempre com água – antes, durante e depois, a água também ajuda a saciar o apetite. 
  6. Não passe muitas horas sem comer, caso contrário irá exagerar na próxima refeição. Opte antes por fazer um pequeno lanche a cada 2 ou 3 horas.
  7. Como às vezes estes pequenos lanches conseguem abrir ainda mais o apetite, opte por um pequeno e saudável petisco depois desses lanches – caso de uma peça de fruta, alguns vegetais laminados ou uma pitada de nozes/frutos secos.
  8. Se quer comer menos, comece por reduzir ligeiramente aquilo que ingere e não faça um corte radical – dessa forma irá tornar-se mais difícil incutir a alimentação minimalista como um hábito. Comece por reduzir as porções aos poucos, fazendo os ajustes necessários até conseguir efetivamente comer menos, sem qualquer efeito negativo.
  9. Com o tempo, comer menos será algo inato e intuitivo, mas com grandes vantagens à vista: estará mais saudável, provavelmente mais magro e sentir-se-á naturalmente mais leve… em todos os sentidos.
Avaliação: