A única coisa que precisa para que o novo ano seja o melhor ano de sempre

Mulher com um sorriso

O início de um novo ano está sempre cheio de oportunidades novas, sonhos e muita vontade de fazer mais e melhor… todos nós sabemos. Essa lista de resoluções pode ser enorme, mas não tem de ser, porque a verdade é que precisa apenas de uma coisa para que este novo ano seja o melhor ano de sempre. O quê? Não fique à espera que a felicidade chegue. A felicidade está aqui e agora.

À espera da felicidade

A nossa vida pode ser resumida a conquista atrás de conquista: depois de ter conseguido aquele emprego espetacular, queremos subir na carreira, queremos uma promoção, queremos flexibilidade de horário, queremos um assistente… a felicidade que resulta com a conquista dos nossos objetivos é fugaz, pois, queremos sempre mais e, de preferência, logo a seguir. Parece que a felicidade está eternamente em “modo espera” porque temos sempre outra meta para alcançar. Passamos a vida à espera da felicidade.

Objetivos e desejos

É importante termos objetivos, quer sejam pessoais, quer sejam profissionais. Porém, é igualmente importante analisar a forma como está a investir nesses objetivos, que percentagem da sua felicidade está baseada nesses objetivos?

Também é natural termos desejos, mas se a sua vida se resume a uma série de desejos, uns atrás dos outros, e está exclusivamente concentrado na busca desses mesmos desejos, vai estar eternamente em busca da felicidade também, ou seja, à espera dela.

Em vez disso, lembre-se: Não fique à espera que a felicidade chegue. A felicidade está aqui e agora.

Atenção, não deve deixar de correr atrás dos seus desejos e objetivos, porém, a sua felicidade não deve depender deles. Não pense na felicidade como algo que terá quando conseguir X (independentemente daquilo que X representa para si neste momento).

A vida é uma viagem – desfrute dela!

Então, como é que vai concretizar os seus objetivos e mesmo assim conseguir uma felicidade aqui e agora? Ao lembrar-se que o mais importante não é o destino, mas sim a viagem! Lembre-se sempre disso: a viagem é a coisa mais importante. Não o objetivo. Não o resultado final.

Reflita no seguinte: se apenas vai estar feliz quando atingir um objetivo, então e o tempo que investiu na concretização desse objetivo? Essa fase engloba um tempo bem mais significativo da sua vida do que o momento em que chega à meta. Se apenas vai estar feliz quando chegar ao destino, isso quer dizer que estará infeliz a maior parte do tempo. Para além disso, ao manter-se preso a este ciclo, quando chegar ao seu destino não estará exatamente feliz, pois, o mais certo é estar já a pensar no próximo destino.

Em vez disso, lembre-se: Não fique à espera que a felicidade chegue. A felicidade está aqui e agora.

Como é que pode desfrutar da viagem? Ao contemplar a vida em cheio, ao maravilhar-se com todas as coisas boas que ela tem para oferecer. Ao evitar olhar em demasia para o futuro e concentrar-se mais no momento presente, o aqui e o agora. Ao olhar à sua volta e perceber que já tem tudo aquilo que precisa para ser feliz!

Tudo o que precisa para ser feliz

O que precisa para ser feliz? Precisa de um bom carro, uma casa enorme e muito dinheiro? Se todos os seus desejos pudessem ser realizados agora mesmo, seria mais feliz? Ou pode ser feliz agora, com aquilo que tem neste momento?

Consegue olhar para o céu maravilhoso e perceber o milagre que é? Consegue olhar para o pôr-do-sol, um campo, uma flor, uma criança e perceber o milagre que existe em cada uma destas coisas? Provavelmente consegue, se parar para o fazer devidamente.

Depois, pode perceber que os seus olhos são um milagre, pois, são eles que permitem que possa ver tantos outros milagres. Se tem os seus olhos, tem tudo o que precisa para ser feliz.

E se for cego? Pode saborear um chocolate, morangos, canela ou mesmo uma lágrima, e perceber o milagre que existe em cada uma destas coisas? Consegue ouvir Mozart ou John Lennon e sentir a alma recheada de felicidade? Então, tem tudo o que precisa para ser feliz.

Precisa apenas do momento presente: passe tempo com alguém que lhe é querido, converse com um amigo, veja uma comédia, dê um mergulho no mar, cheire o pão acabado de cozer, dê uma caminhada ou vá correr, leia um bom livro, enrosque-se numa manta ou na sua cara-metade numa tarde de chuva, dê e receba um abraço.

É verdade – esta é a única coisa que precisa de saber: Não fique à espera que a felicidade chegue. A felicidade está aqui e agora.

Mas… e os meus objetivos?

Deve desistir dos objetivos que traçou para o novo ano agora que decidiu ser feliz, aqui e agora? Nem pensar! Corra atrás desses sonhos, mas não se esqueça de desfrutar da viagem. Veja estes exemplos:

  • Perder peso: vai apenas sentir-se feliz depois de perder os quilos que tem a mais? Apenas quando tiver um corpo perfeito? Esqueça isso! Faça dessa viagem um verdadeiro prazer – praticar exercício físico pode ser muito divertido! Seguir uma alimentação saudável pode ser incrível quando começar a desfrutar dela! Acima de tudo, aproveite a sua viagem até à saúde plena e vai ver que ter um corpo em forma será apenas um dos benefícios.
  • Tornar-se mais produtivo: tem uma enorme vontade de não deixar as coisas para amanhã e atacar a sua lista de afazeres até conseguir riscar tudo da mesma? Isso é ótimo, mas também é importante ter consciência que a sua lista de afazeres/projetos nunca estará verdadeiramente concluída… essas listas são assim mesmo! Por isso, nesta questão nunca chegará ao destino e terá de se contentar com a viagem! Aprenda a adorar cada minuto do seu trabalho e a produtividade irá surgir naturalmente.
  • Aprender uma coisa nova: quer tenha vontade de aprender francês, tocar guitarra ou karaté, será apenas feliz quando tiver aprendido esse novo talento? Não! Aprenda a gostar do processo de aprendizagem! Não estará apenas a explorar território novo, como estará a conhecer uma nova faceta sua e isso é maravilhoso!
  • Simplificar: quer livrar-se de toda a tralha que tem vindo a acumular ao longo dos anos? Ficará feliz apenas quando tiver despachado tudo o que tem a mais? Não! Desfrute do processo que é organizar e simplificar… não há nada melhor, nada mais gratificante!
Avaliação: 
Ocasiões especiais: